Avenida Indianópolis, 171 - Moema - São Paulo - SP - 04062-001

(11) 95899-1051

Avenida Indianópolis, 171 - Moema - São Paulo - SP - 04062-001

Técnicas Reprodução Humana - Dr. Ricardo Luba

Quando é hora de buscar o auxílio da reprodução assistida? Se o casal após 12 meses de tentativas de gestação, com relações sexuais frequentes sem utilizar métodos contraceptivos, não consegue engravidar, pode haver problemas de fertilidade. Nos casos em que a mulher já possua mais de 35 anos, esse período de alerta diminui para 6 meses.

É importante procurar uma clínica especializada em reprodução humana e realizar exames para investigar e detectar o problema que impede a gestação natural. Desse modo, é possível identificar as causas e averiguar as melhores alternativas para solucionar o problema, com um tratamento personalizado, adequado e eficaz.
 
Conheça algumas das principais técnicas da reprodução assistida:

FERTILIZAÇÃO IN VITRO (FIV): a mulher recebe hormônios para estimular o desenvolvimento de vários folículos ovarianos (uma espécie de “bolsa” que possui um óvulo cada um), o que promove a liberação de mais óvulos em um mesmo ciclo. Após acompanhamento com ultrassom, é feita a punção ovariana para a coleta desses óvulos que serão depois fertilizados pelos espermatozoides em laboratório (os óvulos ficam 24 horas à espera de serem fecundados naturalmente em meio a uma cultura com milhares de espermatozoides). Após a fecundação, há um acompanhamento de perto e diário do crescimento do embrião que, posteriormente, é transferido para o útero da mulher.

INJEÇÃO INTRACITOPLASMÁTICA DE ESPERMATOZOIDES (ICSI): a técnica é bastante semelhante à FIV com relação aos procedimentos iniciais, como a estimulação, coleta e tratamento de espermatozoides. O que diferencia é que, neste método, o espermatozoide é injetado diretamente dentro do óvulo, em laboratório, por meio de uma agulha extremamente fina. Depois da fertilização, é feito o acompanhamento do embrião que posteriormente será transferido para dentro do útero.

INSEMINAÇÃO INTRAUTERINA (IIU) ARTIFICIAL: nesta técnica o médico transfere os espermatozoides, previamente tratados e selecionados em laboratório, diretamente no útero da paciente. Portanto, na inseminação, a fecundação acontece dentro do corpo da mulher, assim como ocorreria naturalmente após uma relação sexual, ao contrário da FIV e da ICSI, em que a fecundação ocorre em laboratório, sendo o embrião posteriormente colocado no útero.

Há ainda métodos como a DOAÇÃO DE SÊMEN, que é necessária quando o homem não produz espermatozoides ou trata-se, por exemplo, de um casal homoafetivo feminino/produção independente. Nesses casos, são utilizados espermatozoides doados anonimamente para a realização da FIV ou de uma inseminação artificial.

É possível também usar a DOAÇÃO DE ÓVULOS, a OVODOAÇÃO: que é quando a mulher possui um comprometimento da quantidade e/ou qualidade dos seus óvulos, devido a uma falência ovariana, por exemplo, e recebe óvulos de uma doadora anônima por meio da clínica de reprodução humana. Com os óvulos recebidos, segue-se o procedimento padrão da fertilização in vitro.

Além disso, há outros procedimentos como indução da ovulação com relação sexual programada e também “barriga solidária”.
Fale conosco, saiba mais sobre os tratamentos e tire suas dúvidas. Com assistência qualificada, especializada e eficiente, grande parte dos casais consegue vencer os obstáculos e realizar o sonho de formar uma família. O importante é buscar ajuda é não desistir!
 
« Voltar